Senti firmeza

4 coisas que aprendi com Fallet, o drama-policial-cômico da Netflix

4 coisas que aprendi com Fallet, o drama-policial-cômico da Netflix
Premiada como a melhor série sueca 21ª International Drama Awards in London, Fallet é um drama-policial-cômico - uma paródia muito sagaz do gênero nórdico noir.

A história começa quando dois detetives atrapalhados, Sophie Borg da polícia de Estocolmo e Tom Brown da polícia Saint Ives, são transferidos por não conseguirem resolver seus casos e acabam trabalhando juntos em um caso na cidade de Norrbacka, o ultimato da dupla para resolver algum caso.

Em Norrbacka, eles conhecem o chefe da polícia local Klas Wall que lhes apresenta o caso: um assassinato estranho que envolve religião, drogas e muitas piadas. Nesse momento eles acabam conhecendo um ao outro e a equipe da polícia, que conta Bill Wall e Sonja Mustadaamio.

Mas vamos ao que interessa: o que aprendemos, afinal?

4 coisas que aprendi com Fallet, o drama-policial-cômico da Netflix1- Síndrome do Encarceramento

Bill é enviado ao hospital da cidade para tentar conseguir informações sobre o caso em que estão trabalhando, ele fica minutos e mais minutos tentando “decifrar” o que a paciente está piscando.

– Piscando?

A paciente sofre de uma doença rara, a Síndrome do Encarceramento, que inibe todos os movimentos do corpo humano, com exceção dos olhos e da pálpebra. No entanto, a consciência  continua intacta – assim, o indivíduo consegue se comunicar através de códigos similares ao morse.

Por isso Bill teve tanto trabalho com a tabelinha e levou 24 minutos para decodificar a frase: “Olá Biill, como vai você?”.

4 coisas que aprendi com Fallet, o drama-policial-cômico da Netflix2- 92% dos assassinatos são cometidos por homens

Na série, a equipe toda atrapalhada começa a discutir sobre os possíveis suspeitos, Sophie .

– Ela não estava tão longe da realidade.   

Dados de uma pesquisa realizada em 2014 pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) apontam um dado ainda maior.

Segundo a BBC, 95% dos homicídios no mundo são cometidos por homens.

4 coisas que aprendi com Fallet, o drama-policial-cômico da Netflix3-  Vovô já dizia: “Se bater a cabeça não pode dormir”

Após ser provada a inocência do personagem Amir Pahlavil, ele aparece ao lado de Sophie no bar.

Tentando puxar assunto ele cita a famosa enciclopédia virtual. Amir afirma que leu em um artigo como é perigoso dormir sozinho após sofrer uma concussão.

– Sophie estava concentrada demais no caso para perceber o flerte.

As informações aparentemente são todas verdadeiras. Não é preciso nem um longa busca em sites especializados.

A Concussão é um trauma geralmente causado por uma pancada na cabeça – em velho e bom português, traumatismo craniano. Pode acarretar diversar complicações caso não seja tratada com o devido cuidado – exatamente como aconteceu com o personagem Matt Miller em American Horror Story Roanoke.

Apesar da perda de consciência, na maioria dos casos a pessoa consegue se recuperar, esquecendo o que aconteceu minutos antes ou até mesmo durante o evento.

Resumindo, caso você venha a sofrer uma pancada na cabeça, não durma em seguida e procure ajuda médica ok?

4 coisas que aprendi com Fallet, o drama-policial-cômico da Netflix4- Snus

O #coisasqueaprendicomseries adverte: qualquer tipo de consumo de tabaco e seus derivados é prejudicial à saúde.

Leia por conta e risco.

-Pare de fumar fumando!

Já ouviu esse slogan publicitário? Parece piada mas existe.

Todos sabemos os diversos males causados pelo consumo de tabaco (cigarro), mesmo assim ele ainda aparece em diversos filmes e séries e em certos momento até tem seu charme.

A série apresenta ao grande público algo um pouco diferente e desconhecido de nós brasileiros: O SnusTrata-se de tabaco úmido em pó, um produto comercializado há anos na Suécia, mas é proibido em toda a União Europeia desde 1992.

Parar de fumar chupando?

A grande diferença do Snus é que o produto não é fumado e nem mascado. Ele é literalmente chupado. O tabaco vem embalado em saquinhos (tipos esses de chá) do tamanho de um chiclete, com muitas cores e sabores.  

Vendido em pequenas latas, o Snus causa  grandes discussões na indústria tabagista, ministérios da saúde e consumidores. Apesar dos dados positivos em comparação com outras formas de consumo de tabaco, vale ressaltar que o Snus é sim prejudicial à saúde.

Cássio Menin

Deixe o seu comentário

Clique aqui para comentar

Conta aí o que você achou do post!

Newsletter & Teorias da Conspiração

Chega de perder tempo com redes sociais! Segue a gente aqui no tête-à-tête eletrônico da pós-pós-modernidade!